Sinônimo de progresso em Campina, rua Professor Duílio Calderari está prestes a ter obras concluídas
Entenda como a prefeitura desemperrou processo burocrático que impedia avanço da execução do projeto
17/04/2020 Engenharia

A rua Professor Duílio Calderari é a principal via do Jardim Paulista e uma das mais importantes de Campina Grande do Sul. Obras de drenagem, calçadas em paver, pavimentação, paisagismo, espaços adequados para estacionamento, sinalização horizontal e vertical e alargamento de pista têm garantido ao caminho pelo qual passam centenas de veículos diariamente, um processo completo de revitalização. O suficiente para estar à altura do que representa a rua para o comércio e para a população.

 

As obras na via, literalmente caminham para o fim. A previsão é para que até a primeira semana de maio as intervenções terminem. Até lá, a rotatória no entroncamento com a rua Leonardo Francischelli será instalada novamente. Outras duas rotatórias serão implementadas nas intersecções das ruas Ângelo Antonio Zanchettin e José Sbalcheiro.

 

O prefeito Bihl Zanetti lembra o quanto foi difícil desatar os nós que possibilitassem o andamento das obras na “Duílio”, como é chamada pelos campinenses. Segundo ele, a batalha foi intensa para “destravar processos burocráticos”.

 

Em 2019, no início das obras - no trecho de aproximadamente 1 quilômetro, entre as ruas Caetano Scalabrin e José Sbalcheiro - foi preciso que a Prefeitura de Campina Grande do Sul emitisse ao Ministério da Infraestrutura uma notificação extrajudicial, visto que o órgão era responsável por grande parte dos valores correspondentes aos investimentos, mediante convênio previamente estabelecido entre o município e a União. “Foi uma vitória. Para que chegássemos até aqui com as obras na Duílio, tivemos que lutar muito para manter o convênio com o governo federal e depois a liberação dos recursos”, descreve Bihl Zanetti.

 

A situação, segundo o prefeito, chegou a um ponto, que para as obras terem andamento foi preciso pedir para a Caixa Econômica Federal – instituição financeira incumbida de receber os valores do Tesouro Nacional e repassar ao município, mediante o convênio até então existente – autorização para que o município pudesse adiantar os investimentos previstos no repasse federal, relegando ao Ministério da Infraestrutura a “obrigação de reembolso”.

 

“Tivemos de agir com coragem. Com a saúde financeira da prefeitura em dia, adiantamos recursos próprios para que o projeto fosse concretizado e os trabalhos efetivamente iniciassem. Hoje vemos que valeu a pena. A obra está quase concluída e o governo federal honrou com sua parte”, atesta Bihl Zanetti.

 

O prefeito municipal é convicto de que qualquer empresário, principalmente no ramo de varejo, busca investir em locais onde o progresso seja evidente. “Atrás da infraestrutura vem o investimento e, em seguida, empregos e renda. É o que sustenta Campina Grande do Sul hoje e sustentará no futuro também”,  finaliza Bihl.

 

CAPA ASFÁLTICA - Nesta quinta (16) e sexta-feira (17), uma das últimas etapas de intervenção na rua Professor Duílio Calderari foi concluída. A aplicação de capa asfáltica beneficiou um trecho de aproximadamente 500 metros, entre as intersecções das ruas Ângelo Antonio Zanchettin e José Sbalcheiro.

 

ASFALTO E PROGRESSO - As obras na rua Professor Duílio Calderari fazem parte do programa de pavimentação  Asfalto e Progresso. A ação contemplará até o final deste ano pelo menos mais 21 ruas e avenidas, resultando em um total de 71 vias asfaltadas em 22 bairros.